Memórias do cárcere
Exposição 'Resistir é Preciso' destaca combate à ditadura
Evento é organizado pelo Instituto Vladimir Herzog e documenta luta do período
Publicado: 05 de agosto de 2013 às 15:16
Myrcia Hessen
vladimir

O Instituto Vladimir Herzog apresenta nesta terça-feira (6), em Brasília, a exposição “Resistir é Preciso”, que documenta a luta da imprensa, artistas, intelectuais e estudantes contra a ditadura militar (1964-1985). “[Trata-se da] trajetória da imprensa brasileira que combateu e resistiu à ditadura militar, na clandestinidade, no exílio e, como alternativa, nas bancas”, explica o texto do site oficial do evento.

A mostra será organizada em ordem cronológica no Centro Cultural Banco do Brasil. Publicações da época, capas de jornais oficiais e clandestinos, cartazes e manifestos estarão expostos em dois andares junto com a coleção do jornalista Alípio Freire, ex-preso político. Ele reuniu obras de artistas como Sérgio Freire, Flávio Império, Sérgio Ferro e Takaoka – todas criadas durante o período de cárcere, no presídio Tiradentes, em São Paulo.

As ilustrações de Rubem Grilo, que produziu material para publicações como Movimento, Opinião e Pasquim na década de 1970 também fazem parte da mostra. A exibição é organizada em parceria com o Ministério da Cultura e com o Banco do Brasil e ficará aberta para visitação até o dia 22 de setembro. Após essa data a mostra passará por São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.
Ditadura Militar IMPRENSA ESTUDANTES Artistas Vladimir Herzog exposição Centro Cultural Banco do Brasil Resistir é Preciso intelectuais

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2014 - Todos os direitos reservados