14 de Julho de 2017
O PT é um partido que não honra nem mesmo o próprio estatuto. O artigo 231 do Estatuto do Partido dos Trabalhadores prevê a expulsão de filiados condenados “por crime infamante ou práticas administrativas ilícitas.” Lula foi condenado a 9,5 anos por corrupção, mas pode recorrer, por isso teria ainda algum tempo no partido. Mas condenados no mensalão, como Delúbio Soares e José Dirceu, continuam filiados.
Condenados por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, como Lula, só seriam expulsos após uma decisão da Executiva Nacional.
O Estatuto do PT também prevê comunicação à Justiça Eleitoral dos condenados desfiliados, o que implicaria em perda de mandatos.
Entre os filiados ao PT condenados estão José Genoino, ex-presidente do partido, e Antonio Palocci, ex-ministro de Lula e Dilma.
Corruptos transitado em julgado do mensalão permanecem filiados, diz a assessoria do partido, porque “o PT não concorda com o julgamento”.
Publicidade
A farra de gastos através de cartões corporativos do governo, sem licitação ou controle, consumiu R$ 731,3 milhões do contribuinte desde 2002, quando foram criados. Mas o gasto desenfreado está com dias contados. Está pronto para ser votado na CCJ do Senado projeto que limita gastos a R$ 6,6 mil/mês, por órgão, além de proibir saques e acabar com sigilo de despesas, que existe até para órgãos de controle.
De acordo com o relator, senador Lasier Martins (PSD-RS), é preciso um maior controle para evitar as maracutaias, “sobretudo em saques”.
O sigilo de alguns gastos será mantido em relação à publicação online, mas todos os dados ficarão à disposição do Tribunal de Contas.
Entre 2003 e 2015, as faturas dos cartões do governo federal somaram R$ 655 milhões com cerca de 95% das despesas escondidas por sigilo.
Carlos Thompson Flores Lenz, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, confirmou informação adiantada nesta Coluna de que os recursos de Lula serão julgados antes do prazo final para registro de candidaturas na Eleição 2018. Se rejeitados, Lula é ficha suja e preso.
Cabo Daciolo (Avante-RJ) conclamou eleições gerais e não “só” diretas, para resolver o que chamou de “mar de lama”. Para ele todos devem sair: presidente, deputados e senadores, e até vereadores.
A decisão do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de exigir a presença de 342 deputados para abrir sessão que analisará denúncia contra Temer, atrapalhou o governo. Sem quórum não haverá votação.
Os 1,78 milhão de filiados do PT não têm escolha: voto a presidente no PT é voto em condenado por corrupção. A presidente do partido, Gleisi Hoffmann, avisou que Lula é o único candidato e “não há plano B”.
Apesar do discurso pró-Lula da presidente do PT e ré na Lava Jato, Gleisi Hoffmann, após a condenação de Lula ganham força como pré-candidatos a presidente Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes, do PDT.
Para o cientista político Paulo Kramer, o barraco das senadoras esquerdistas ajudou a reforçar nas redes sociais convicção de que essa ladainha “Fora, Temer” é o disfarce para o “Volta, Lula”...
O Ministério das Minas e Energia confirmou que o presidente Michel Temer lançará no próximo dia 25 as medidas provisórias que vão criar a Agência Nacional de Mineração e o novo código de mineração.
O juiz federal Sérgio Moro teve de defender até a imprensa em sua sentença que condenou Lula a 9,5 anos de cadeia. “Há aqui que ser descartada qualquer hipótese de manipulação da imprensa”, disse o juiz ao rebater a acusação de “complô da imprensa” da defesa de Lula.
Se o PT não respeita as instituições democráticas, por que respeitaria o próprio estatuto?
Publicidade
busca
colunas anteriores

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2017 - Todos os direitos reservados