Publicidade
13 de Fevereiro de 2018
Ainda que acabe em pizza a investigação contra o embaixador João Carlos de Souza-Gomes por assédio sexual, a decisão do Ministério das Relações Exteriores é não reconduzi-lo ao cargo de chefe da delegação permanente do Brasil na FAO, organismo das Nações Unidas de combate à fome, com sede em Roma. Ainda que tente, o diplomata não poderá se aposentar antes de a investigação terminar.
O Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD), na Corregedoria do Serviço Exterior, transcorre em ritmo lentíssimo, há 110 dias.
O afastamento do embaixador Souza-Gomes expira no próximo dia 5. Mas o Itamaraty já tomou a decisão de não o reconduzir.
Como concluiu sua formação de diplomata em 1973, Souza-Gomes já pode se aposentar em novembro, ao completar 70 anos de idade.
O serpentário do Itamaraty se refere ironicamente a João Carlos de Souza-Gomes como “João do Pulo”, pelo talento de caronear colegas.
Publicidade
Com os blocos de Carnaval tomando as ruas, os foliões comumente recorrem a cantinhos para aliviar a bexiga, mas muitos não escapam de fiscais das prefeituras de Rio e São Paulo e acabam multados em R$563 e R$500, respectivamente. Em um dia de festa no Rio, o número de multas rendeu R$300 mil à prefeitura carioca. Em São Paulo, o faturamento foi um pouco menor: R$ 50 mil em um só dia.
Em São Paulo, onde a multa foi criada no ano passado, a prefeitura colocou 160 fiscais nas ruas para coibir a prática e multar infratores.
No Rio, a lei é de 2013 e das mais de 200 mil multas, nem a metade foi paga. A prefeitura estima o calote em cerca de R$ 25 milhões.
Além do mau cheiro e do péssimo exemplo, os 'mijões' já se uniram e há até postagem no Reclame Aqui contra a "indústria da multa" urinária
Para resolver o problema dos venezuelanos, Michel Temer deveria provocar o Supremo Tribunal Federal a rever a desastrosa demarcação da reserva indígena Raposa Serra do Sol, que destruiu seus arrozais.
Revertendo a “demarcação ideológica” (como a definiu o general Augusto Heleno, especialista em Amazônia), Roraima voltaria a ser grande produtor de arroz e brasileiros e venezuelanos teriam trabalho.
O desabamento do viaduto, em Brasília, completa oito dias nesta terça (13) e os engenheiros ainda não sabem o que fazer. No Japão, problemas assim são resolvidos, com obra concluída, em sete dias.
O PCdoB deve sumir do Senado a partir de 2019. Única representante do partido que virou um puxadinho do PT, a senadora Vanessa Grazziotin (AM) não deve ser reeleita, segundo pesquisas recentes.
Bajulador militante de Lula, Celso Amorim já esqueceu como o petista explicou a Itamar Franco sua escolha para chanceler (JB de 18-dez-2004): “A primeira, Itamar, é porque foi seu ministro. A segunda, é que ele tinha caspa no paletó, e chanceler com caspa é mais popular”.
O único deputado federal sem partido é José Reinaldo (ex-PSB-MA). Deve retornar ao DEM de Rodrigo Maia. Só não bateu o martelo. Tudo porque o único deputado sem partido na Câmara quer virar senador.
Projeto da comissão da reforma política pode liberar coleta, na internet, de assinaturas para lei de iniciativa popular. Apenas cinco projetos do tipo conseguiram chegar ao Congresso, entre eles a lei da Ficha Limpa.
Um dos mais admirados jornalistas do País, José Negreiros, faleceu ontem em Brasília, vítima de câncer. Será velado a partir das 11h desta terça (13) na Capela 10 do Cemitério Campo da Esperança, na capital.
...como o ano só começa depois do Carnaval, fica instituída a meia-noite desta quarta-feira (14) como o réveillon de 2018.
Publicidade
busca
colunas anteriores

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2018 - Todos os direitos reservados