08 de Novembro de 2017
Autoridades portuguesas investigam se pertencem a políticos brasileiros ao menos parte dos 40 milhões de euros (R$153 milhões) abandonados no Banco Espírito Santo (BES), que faliu. Os titulares dos investimentos não apareceram. A Comissão de Liquidação os procura desde agosto de 2016. O BES mantinha relações promíscuas com próceres da era Lula, como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu.
Presidente do BES por 20 anos, Ricardo Salgado contou ao Ministério Público português que pagava propina mensal de R$100 mil a Dirceu.
A “mesada” ao ex-braço direito de Lula era para ajudar a Portugal Telecom na compra da brasileira Oi, durante o governo do PT.
A suspeita é que o dinheiro “abandonado” tem origem suja. Está em outros bancos, em “contas jumbo”, cujos titulares não são identificados.
O Ministério Público de Portugal investiga as relações de executivos do país com políticos petistas, especialmente Lula, na Operação Marquês.
Publicidade
O jurista Eduardo Pastore apoia a crítica do ex-presidente do TST Almir Pazzianotto Pinto a sessões do Supremo Tribunal Federal transmitidas pela TV, alterando a conduta de ministros. Compara: “a Suprema Corte americana é um mundo secreto”, enquanto “o STF é um reality-show.” Ele acha que ministros deveriam ser discretos, sem dar entrevistas: “A opinião deles só interessa ao processo, não aos telespectadores”.
Juristas como Nelson Hungria, Orozimbo Nonato, Evandro Lins e Silva e Hermes Lima não participavam do “Big Brother Supremo”, afirma.
Presidente do Sindicato dos Advogados do RJ, Álvaro Quintão, vê hoje juízes mais preocupados com as câmeras do que com os autos.
Ministros de outros tribunais veem com reserva o comportamento de colegas do STF nas sessões transmitidas ao vivo pela TV Justiça.
Um ano depois do tratamento contra o câncer, Pezão ainda administra as sequelas da quimioterapia, que afetaram suas taxas de glicemia e até o coração. "Ainda tomo muitos remédios, mas estou bem", disse.
O Planalto avalia que aliados admitem “problemas para aprovar reforma da Previdência” porque (1) garantem espaço em telejornais e (2) valorizam o próprio apoio ao governo, no toma lá, dá cá.
Levantamento da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) revela a necessidade de investimento de R$294 bilhões para colocar nos eixos mais de 105 mil km de rodovias federais e estaduais
O deputado Éder Mauro (PSD-PA) foi curto e grosso no voto do PT e seus puxadinhos contra a PEC 412, que concede autonomia financeira à Polícia Federal: “Tramoia para tentar enfraquecer a Lava Jato”.
O PMDB faz festa, nesta quarta (8), para a filiar Ibaneis Rocha, ex-presidente da OAB-DF. Ele é pré-candidato ao governo do DF, mas a vaga ainda é de Tadeu Filippelli, abatido por denúncias de corrupção.
A assessoria do governo do Maranhã garante que é produto de um perfil falso no Twitter uma mensagem atribuída ao governador Flávio Dino (PCdoB) prometendo transporte e “open bar” para estudantes.
O blábláblá da CPI da Previdência alimenta a demagogia, mas não resolve o problema: o líder do governo, deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES), adverte que o rombo anual da Previdência é de R$158 bilhões.
Geraldo Alckmin, prometeu a Francisco Balestrin, presidente da Associação Nacional de Hospitais Privados, que vai à abertura do congresso nacional do setor. Será de 22 a 24, em São Paulo.
...se não demitir o PSDB, Michel Temer vai assistir ao factoide-show dos tucanos abandonando o governo em alto estilo, tipo “mão no nariz”.
Publicidade
busca
colunas anteriores

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2017 - Todos os direitos reservados