Publicidade
13 de Fevereiro de 2016
Estudo da PCST, organização argentina de médicos especialistas em pesquisas sobre o uso de agrotóxicos em plantações, aponta o larvicida pyriproxyfen como causa do surto de microcefalia no Brasil. O produto químico é inibidor de crescimento usado para incapacitar, e às vezes destruir, a larva do Aedes aegypti e é usado em reservatórios de água potável no Brasil desde 2014. O pyriproxyfen é produzido pela Monsanto, gigante dos transgênicos.
Segundo os pesquisadores do PCST, o zika vírus sempre foi tido como “benigno” e nunca havia sido associado a defeitos congênitos.
Segundo a PCST, a introdução do pyriproxyfen em 2014 coincide com o surto de microcefalia no Brasil. O zika pouco teria a ver com isso.
A Associação Brasileira de Saúde Coletiva suspeita do pyriproxyfen: há mais de 40 anos larvicidas são usados. O zika vírus existe desde 1947.
Um dos artigos científicos usados para vincular o zika à microcefalia estudou apenas duas mulheres grávidas da Paraíba.
Publicidade
A revista Veja deste fim de semana informa que 37 caixas de bebidas, parte da mudança do ex-presidente Lula, em janeiro de 2011, foram entregues no sítio de Atibaia (SP). Esta coluna informou dia 2 passado que uma fabulosa adega pode ter feito parte da reforma de R$ 800 mil do sítio, paga pela Odebrecht. Noticiamos também que diplomatas brasileiros foram “estimulados” a presentear Lula com vinhos especiais.
A entrega das caixas em Atibaia se deu em 8 de janeiro de 2011, dois meses após a compra do sítio que estaria em nome de laranjas.
Embaixadores em países a serem visitados por Lula recebiam ligações informando vinhos que o então presidente adoraria ganhar de presente.
No total, 11 caminhões foram usados na mudança de Lula, desde a residência do Alvorada. Um deles, climatizado, transportou os vinhos.
O vice do Tribunal de Contas da União, Raimundo Carreiro, levou 9 meses – foi um parto! – para se declarar impedido de relatar o processo da empreiteira UTC, que o teria subornado. Pessoa delatou Carreiro e Tiago Cedraz, filho de Aroldo Cedraz, presidente do TCU.
Dilma marcou visita a Lula, nesta sexta (12), confirmando o que esta coluna revelou em primeira mão: ele caiu em depressão. Mas tem até petista achando que tudo não passa de estratégia de “vitimização”.
E o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), hein? É um dos raros petistas que ainda pagam o mico de defender Dilma. E até Lula, mesmo sabendo que o ex-presidente vive exigindo sua cabeça...
Após aceitar o pedido de demissão do “porta-celular” Anderson Dorneles, Dilma não quer nem ouvir falar no ex-assessor. Adversários de Dorneles no Planalto o acusam de “negócios suspeitos”.
Michel Temer foi convidado na última hora, pelo ministro Jaques Wagner, para o ‘Dia D’ contra o Aedes aegypti, neste sábado. Dilma “esqueceu” de chamar o vice às reuniões de planejamento da ação.
Enrolado após trocar mensagens com o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, Edinho Silva (Comunicação) cogita deixar o governo. Quer disputar a prefeitura de Araraquara (SP). Resolve até junho.
Dilma e o presidente do irã, Hassan Rohani, agendaram uma troca de beija mão ainda neste ano. Ficou acertado que parte da petista a primeira visita. O iraniano retribui o gesto logo em seguida.
Um dos poucos que ainda topam posar ao lado de Dilma, a rejeitada, é Luiz Pezão, que ainda tem a esperança de salvar sua gestão com recursos federais. Isso explica sua decisão de acompanhar o governador carioca no Dia de Mobilização Contra o Aedes aegypti.
Sobrou alguma garrafa das 37 caixas com vinhos especiais do ex-presidente Lula, entregues no sítio de Atibaia em janeiro de 2011?
Publicidade
busca
colunas anteriores

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2016 - Todos os direitos reservados