Publicidade
27 de Julho de 2016
A Operação Lava Jato, que aterroriza políticos corruptos, reduzirá seu ritmo durante os Jogos Rio 2016, entre os dias 5 e 21 de agosto. Nesse período, a prioridade do limitado contingente da Polícia Federal será a segurança do evento, diante da necessidade de impedir ações terroristas. Depoimentos de presos e investigados continuarão como previsto, mas novas operações só devem ocorrer em casos extremos.
Delegados e agentes da PF foram deslocados de Curitiba para Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, durante os Jogos Rio 2016.
Os investigados não perdem por esperar: a retomada das operações, dizem fontes ligadas à Lava Jato, será em grande estilo.
Apesar das afirmações tranquilizadoras do ministro Alexandre de Moraes (Justiça), o governo está todo mobilizado no combate ao terror.
A ordem de não medir esforços para impedir atentados terroristas foi do próprio presidente Michel Temer.
Publicidade
O deputado Marx Beltrão (PMDB-AL) fez chegar ao Planalto que não tem “qualquer relação” com o correligionário Renan Calheiros, chefe do partido em Alagoas, que o indicou ao Ministério do Turismo. Ninguém acreditou nisso no governo, assim como não acredita na afirmação do presidente do Senado, rei dessa prática, de que fazer indicações para o Poder Executivo seria “incompatível” a integrantes do Legislativo.
Apesar da “incompatibilidade” que agora alega, Renan Calheiros foi quem indicou Vinícius Lages para o mesmo cargo, no governo Dilma.
Marx Beltrão adora ser cotado para ministro do Turismo, incomodando-se com a relutância de Michel Temer de confirmá-lo no cargo.
O governo teme que Marx Beltrão seja associado a fatos negativos, após a nomeação, e espera que Calheiros assuma que o indicou.
Lula disse a aliados que a afilhada política Dilma Rousseff tem muito mais a perder que ele, na delação do marqueteiro João Santana. Ele se irrita com a pose que Dilma faz de madre superiora visitando o bordel.
O terror islâmico se alimenta da propaganda, por isso, pela mesma razão que não cita o nome da organização criminosa que controla presídios, o portal DiariodoPoder.com.br decidiu não mencionar mais o grupo terrorista que chegou também ao Brasil disposto a fazer o mal.
A agência de notícias governamental, controlada por petistas, tentou transformar em fato negativo, ontem, o gesto-família do presidente Michel Temer de ir buscar o filho ao final do seu primeiro dia de aula.
A ganância por uns trocados a mais fez o governo do Distrito Federal cancelar um desconto concedido a companhias aéreas no ICMS do querosene de aviação, cobrando multas e juros. Isso afugentou quase todos os voos internacionais de Brasília. Pior para a cidade.
Indiciado pela PF pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção passiva, por supostamente aceitar suborno, o petista Paulo Bernardo, ex-ministro de Lula e Dilma, se condenado, pode pegar até 12 anos.
O diplomata Roberto Jaguaribe, presidente da Apex, redirecionou o processo de compras dessa agência de promoção de exportações para embaixadas. Servidores temem “esvaziamento”.
O presidente do Tribunal de Justiça do DF, desembargador Mário Machado, autorizou contratar sentenciados dos regimes aberto, semi-aberto etc para trabalhar no protocolo judicial integrado (drive-thru), por meio da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso do DF.
Leitor da coluna denuncia assédio do Itaú, que há duas semanas faz ligações de cobranças diárias e insistentes, sem se identificar. E o pior: o leitor nem sequer tem dívida junto ao banco. Agora vai à Justiça.
...ninguém lamentou a decisão de Dilma e Lula de não comparecerem à abertura dos Jogos Rio 2016, exceto pelas vaias recolhidas.
Publicidade
busca
colunas anteriores

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2016 - Todos os direitos reservados