Publicidade
ENQUETE
A Justiça tem motivos de sobra para prender Lula?
Publicidade

Sponholz
Negócios à parte

Deputados do velho PSD, José Maria Alkimin, Sebastião Paes de Almeida (o “Tião Medonho”), Carlos Murilo e Bias Fortes Filho jogavam pôquer, nos anos 1960, para tricotar sobre política. Certa vez, altas horas, o anfitrião Tião Medonho pediu para encerrar a jogatina, estava cansado. Também dono da banca, Tião fez as contas: Alkimin devia Cr$ 17,00. Ele revirou os bolsos e pediu:

- Tião, me empresta Cr$ 20,00? Pago a mesa e fico com algum no bolso...

- Para você? Nunca! – reagiu Tião Medonho – Eu sei que você não vai pagar, por isso prefiro que fique me devendo Cr$ 17,00 do que Cr$ 20,00.


Publicidade
 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2017 - Todos os direitos reservados